sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Animais Noturnos

É, basicamente, como um peixinho esperando pra morrer.

Você não entende plenamente o que está acontecendo, mas a água está turva, e nadar é incomodo demais.

-

Os ruídos da madrugada são estranhos. Dia desses ouvi a vizinha de cima tendo um orgasmo. Ela é uma senhora respeitável, deve ter lá seus sessenta anos, logo, não houve surpresa alguma de minha parte quando seus gemidos me acordaram de minha insônia latente. O incrível mesmo foi ter me excitado ao pensar nela, viúva já pela segunda vez, contratando um gigolô ou caçando menininhos na rua para que lhe satisfaçam seus púdicos desejos carnais. Ou se masturbando mesmo, tem gente que tem essa disposição a vida toda. Seja como for, foi divertido sujar sua boa imagem com imagens minhas, muito mais interessantes. Afrodisíaco é acabar com a santidade ,nem que seja só em pensamento.

Agora, que ficaria sem ação se Dona Lurdes aparecesse aqui, de cinta-liga e cabelos soltos, ah, eu ficaria. Totalmente.

-

Hoje só o que ouço é um incessante escovar de dentes. Quem passaria a madrugada inteira escovando os dentes?
A Rita, moça formosa que toma anfetaminas e tem mania de limpeza, e mora aqui ao lado.

Esse prédio de paredes finas não foi idéia minha!

-

Agora culpa. Como o gozo se assemelha ao choro!